7 jours d'essai offerts
Cet ouvrage et des milliers d'autres sont disponibles en abonnement pour 8,99€/mois

Compartir esta publicación

















































ii
UNIVERSIDADE DE SALAMANCA
INSTITUTO DE ESTUDIOS DE IBEROAMÉRICA Y PORTUGAL
PROGRAMA DE DOCTORADO INTERUNIVERSITÁRIO
ANTROPOLOGIA DE IBEROAMÉRICA












A TRANSFORMAÇÃO DA CULTURA DE BASE AÇORIANA
CATARINENSE ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DA PESCA E
DO TURISMO – UM ESTUDO ANTROPOLÓGICO















Telmo Pedro Vieira
Doutorando










Salamanca - Espanha
2008


iii
TELMO PEDRO VIEIRA












A TRANSFORMAÇÃO DA CULTURA DE BASE AÇORIANA
CATARINENSE ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DA
PESCA E DO TURISMO – UM ESTUDO ANTROPOLÓGICO






Tese de Doutorado apresentada ao Programa de
Doutorado Iberamericano em Antropologia de
Iberoamérica, junto ao Departamento de
Sociologia, da Universidade de Salamanca,
Espanha.





Orientador: Dr. Dom Angel Espina Barrio








Salamanca – 2008
Espanha.


iv



















A Deus, a quem entôo um cântico de louvor e
ação de graças, por todas as maravilhas realizadas em
minha vida: somente em Deus tudo foi possível.



À minha companheira e esposa Rosneide, e aos meus
filhos Sara e Francisco, pacientes colaboradores da minha luta
diária e silenciosa na busca da construção deste projeto e
incentivadores na realização deste sonho.



A todos os emigrantes açorianos que fizeram desta terra
(Santa Catarina - Brasil), uma terra de sonhos e de realizações.










v
MINHA TERNA E ETERNA GRATIDÃO



A minha família, por todo apoio, carinho e amor, especialmente a Rose, minha companheira,
e a Sara e Francisco, meus filhos, por suportarem pacientemente um companheiro e pai dis-
tante da vida familiar durante estes últimos anos. No entanto, eles são a razão disto tudo, e é a
eles que ofereço esta minha alegria.

Aos meus pais, Pedro e Zilma, que me ensinaram a viver e a valorizar os estudos e a formação
acadêmica, e foram para mim, força, apoio e carinho, indispensáveis para quem se dedica à
pesquisa e à docência.

Ao Professor Angel Espina Barrio, meu orientador, por compartilhar comigo esta alegria de
estar vivendo um momento único da vida dos que se dedicam a pesquisa, a formação acadê-
mica, também por ser o motivador do meu tema de pesquisa, sendo um interlocutor disposto a
oferecer estímulos e, principalmente, a percorrer novos caminhos, se deslocar varias vezes da
Espanha para o Brasil, para ouvir com interesse e ânimo todas as questões, dúvidas e proble-
mas que surgiram durante o processo de reflexão. Por ser um interlocutor paciente e generoso
e pela coragem de trabalhar com novas idéias e conceitos, correndo os riscos a esta atitude.
Por sua amizade principalmente. Pela alegria de trabalharmos juntos. Será sempre o meu ori-
entador.

Ao professor e amigo Dr. D. Juan Andrés Blanco Rodrígues, por ter despertado meu interesse
pelas questões das relações históricas, sócio-culturais entre os paises Ibéricos e a América e
pelas sugestões oferecidas durante a elaboração das Tesina em que foi meu tutor. Pelo seu
acolhimento e amizade.

Ao amigo professor e ex-Vicerrector de Planificación e Innovación Docente da Universidad
de Salamanca Dr. D. José Maria Hernández Díaz, por sua acolhida e apoio quando da minha
chegada a Salamanca, e pelo carinho que sua família me dispensou durante estada em Sala-
manca para o período de docência. Meu eterno obrigado.

A Universidade de Salamanca – Espanha, seus professores e funcionários, na pessoa do Prof.
Dr. D. Modesto Escobar Mercado - Decano da Facultad de Ciências Sociales, pelo precioso e

vi
prestimoso contributo à minha formação cientifica, especialmente, por me ajudarem a mergu-
lhar no mundo da Antropologia Ibero-americana.

Aos professores e amigos Dr. D. Eloy Gómez Pellón da Universidad de Cantábria, Dr. D.
José Carlos Venâncio da Universidade da Beira Interior de Portugal, Dr. D. Eufemio Lorenzo
Sanz da Universid Nacional de Educación a Distancia, Dr. D. José Antônio Fernández de
Rota da Universidad de La Coruña, Dr. D. David Lagunas Árias da Universidad Autônoma
del Estado de Hidalgo - México, Dr. D. Donizete Rodrigues da Universidade Beira Interior de
Portugal, Dr. D. Antônio C. Motta Lima da Universidade Federal de Pernambuco- Brasil, por
tudo que fizeram por mim, durante todo o período de formação, sobretudo, pelo exemplo,
coerência, testemunho de vida e dedicação aos estudos antropológicos.

Ao amigo e professor Marco Aurélio, não como professor mas como amigo, por partilhar co-
migo todo o processo de produção da tese, desde o projeto de pesquisa até a revisão deste
trabalho, sendo a minha mais importante fonte de apoio intelectual, sem o qual certamente
esta tese não chegaria ao fim.

Aos funcionários do Centro Universitário Municipal de São José - USJ, em especial a funcio-
nária e amiga Ellen Prim, que com paciência e maestria digitou parte dos estudos preliminares
deste trabalho, tendo a grande e difícil missão de decodificar todos os sinais gráficos dos
meus rascunhos.

A todos os amigos de turma que comigo percorreram a trilha do doutorado em Antropologia
de Iberoamérica – biênio 2005-2007 - Espanha, por tudo o que construímos juntos: o reconhe-
cimento da amizade e do carinho.

Ao amigo e Padre João Elias Antero, pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, que
durante o tempo da pesquisa de campo, foi um grande apoio na busca de informantes e infor-
mações, proporcionando um espaço privilegiado de pesquisa na comunidade da Enseada de
Brito – Palhoça/SC.

Aos meus informantes cibernéticos, da secretarias municipais de cultura e educação dos mu-
nicípios do litoral de Santa Catarina, que me deram muitas informações que me permitiram

vii
checar as que eu lia em jornais, sites, revistas folclóricas e que atualizaram meus conhecimen-
tos da cultura de base açoriana das comunidades onde eles vivem. Agradeço as informações
que me foram enviadas.

Enfim, a todos, e foram muitos, que contribuíram – direta ou indiretamente – para efetivação
desta tão esperada e importante conquista.
A todos agradeço profundamente, e dedico o resultado do trabalho.



Telmo Pedro Vieira
Salamanca, Novembro de 2008.
































viii


























O saber deve ser como um rio,
cujas as águas doces, grossas,
copiosas, transbordem do indivíduo,
e se espraiem, estancando a sede dos outros.
Sem um fim social,
o saber será a maior das futilidades.

Gilberto Freyre










ix
RESUMO

A presente tese apresenta, através do estudo etnográfico, etnohistórico e cultural, um trabalho
de campo e de pesquisa densa em trinta e três municípios do litoral catarinense de colonização
de base açoriana, com um estudo pontual e pormenorizado de uma das primeiras comunidades
colonizadas no século XVIII, a da Enseada de Brito, no município de Palhoça, no continente
frontal da Ilha de Santa Catarina, Sul do Brasil. O objetivo é estabelecer uma análise compa-
rativa com os demais municípios do litoral que tiveram na sua gênese a colonização de base
açoriana, a partir de um estudo minucioso da demografia local, mostrando a origem dos mi-
grantes por ilha açoriana. Apresenta-se, através da etnohistória, uma radiografia do contributo
da colonização açoriana, no desenvolvimento do Estado de Santa Catarina, principalmente no
desenvolvimento turístico das regiões e seus reflexos na cultura e na economia, representada
aqui pela pesca artesanal. O reflexo da realidade ambiental também está presente nesta tese.
As transformações sofridas por estas comunidades pela exploração turística e o crescimento
da exploração imobiliária nestas regiões do litoral mudaram os biomas naturais, provocando
uma reação na economia pesqueira artesanal e na qualidade de vida dos nativos, muitos dos
quais abandonaram a comunidade em busca de sobrevivência. São apresentadas também as
manifestações culturais de base açoriana, nos mais diversos setores, como o artesanato, as
danças, os rituais religiosos e a arquitetura, que marcam a vida dos nativos e demonstram a
sua importância como elemento de identificação e integração entre a sociedade. Traça-se tam-
bém um comparativo da cultura de base açoriana vivida no litoral catarinense com a realidade
das nove ilhas do Arquipélago dos Açores, ressaltando aspectos da história e da cultura deste
povo, além de sua evolução demográfica e econômica nos últimos anos.


Palavras-Chaves: Açorianos – Turismo – Pesca – Etnohistória – Antropologia Cultura





















x
RESUMEN

La presente tesis presenta, a través de un estudio etnográfico, etnohistórico y cultural, un tra-
bajo de campo y de larga investigación en treinta y tres ciudades del litoral catarinense con
colonización básicamente azoriana, con un estudio detallado de una de las primeras comuni-
dades colonizadas en el siglo XVIII, la de Ensenada de Brito, en la ciudad de Palhoça, en el
continente frontal de la Isla de Santa Catarina, Sur de Brasil. El objetivo es establecer un aná-
lisis comparativo con las otras ciudades del litoral que tuvieron en su génesis la colonización
de base azoriana, a partir de un estudio minucioso de la demografía local, mostrando el origen
de los migrantes por la isla azoriana. Se presenta a través de la etnohistoria, una radiografia de
la contribución de la colonización azoriana, en el desarrollo de la Provincia de Santa Catarina,
principalmente en el desarrollo turístico de las regiones y sus reflejos en la cultura y en la
economía, representada aquí por la pesca artesanal. El reflejo de la realidad ambiental también
está presente en esta tesis. Las transformaciones sufridas por estas comunidades por la explo-
tación turística y el crecimento de la explotación inmobiliaria en estas regiones del litoral han
cambiado los biomas naturales, provocando una reacción en la economía pesquera artesanal y
en la calidad de vida de los nativos, muchos de los cuales han abandonado la comunidad en
búsqueda de supervivencia. Se presentan también las manifestaciones culturales con base azo-
riana, en los más variados sectores, como las artesanías, las danzas, los rituales religiosos y la
arquitectura, que han señalado la vida de los nativos y demuestran su importancia como ele-
mento de identificación e integración entre la sociedad. Se ha trazado también un comparativo
de la cultura con base azoriana vivida en el litoral catarinense con la realidad de las nueve
islas del Archipélago de los Azores, resaltando aspectos de la historia y de la cultura de este
pueblo, además de su evolución demográfica y económica en los últimos años.


Palabras Claves: Azorianos – Turismo – Pesca – Etnohistoria – Antropología Cultura